Bolsonaro demite secretário da Casa Civil, de Onyx, que usou avião da FAB e diz que Moro não mordeu isca e continua ministro

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao Brasil, nesta terça-feira 28, parecendo até outra pessoa, após fazer viagem oficial à Índia.
Gentilmente, foi conversar com os jornalistas e perguntaram se eles queriam perguntar algo. Iniciou dizendo que era inadmissível o secretário executivo da Casa Civil, Vicente Santini viajar em avião da FAB, porque os outros secretários foram em voos comerciais. Então comunicou sua demissão:

“Questão do avião da Força Aérea. Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de [secretário] executivo do Onyx. Decidido por mim. Tá, vou conversar com o Onyx, ver quais outras medidas podem ser tomadas contra ele. É inadmissível o que aconteceu. Ponto final”, disse Bolsonaro.
E, concluiu dizendo:

“O que ele fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica”, afirmou o presidente.

O Santini, foi de voo da FAB para a Índia, na condição de ministro em exercício, já que o titular Onyx Lorenzoni está em férias.
Também falou sobre mais uma polêmica envolvendo Moro, sobre dividir o Ministério do ex-juiz em Justiça e Segurança.
O presidente havia dado uma declaração dizendo que iria estudar a possibilidade de dividir o Ministério da Justiça, só que ao ver a repercussão negativa, recuou.
E, disse:

“É comum. É a luta pelo poder. O tempo todo tem alguém beliscando ministério”, afirmou.

“Agora, pelo que vi, o Moro não mordeu a isca. Nem eu. Continua ele com o ministério, sem problema nenhum.”

View this post on Instagram

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao Brasil, nesta terça-feira 28, parecendo até outra pessoa, após fazer viagem oficial à Índia. Gentilmente, foi conversar com os jornalistas e perguntaram se eles queriam perguntar algo. Iniciou dizendo que era inadmissível o secretário executivo da Casa Civil, Vicente Santini viajar em avião da FAB, porque os outros secretários foram em voos comerciais. Então comunicou sua demissão: “Questão do avião da Força Aérea. Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de [secretário] executivo do Onyx. Decidido por mim. Tá, vou conversar com o Onyx, ver quais outras medidas podem ser tomadas contra ele. É inadmissível o que aconteceu. Ponto final”, disse Bolsonaro. E, concluiu dizendo: “O que ele fez não é ilegal, mas é completamente imoral. Ministros antigos foram de avião comercial, classe econômica”, afirmou o presidente. O Santini, foi de voo da FAB para a Índia, na condição de ministro em exercício, já que o titular Onyx Lorenzoni está em férias. Também falou sobre mais uma polêmica envolvendo Moro, sobre dividir o Ministério do ex-juiz em Justiça e Segurança. O presidente havia dado uma declaração dizendo que iria estudar a possibilidade de dividir o Ministério da Justiça, só que ao ver a repercussão negativa, recuou. E, disse: “É comum. É a luta pelo poder. O tempo todo tem alguém beliscando ministério”, afirmou. “Agora, pelo que vi, o Moro não mordeu a isca. Nem eu. Continua ele com o ministério, sem problema nenhum.” www.thalitamoema.com.br

A post shared by Blog Thalita Moema (@thalitamoemablog) on

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

VEJA TAMBÉM

Thalita Moema

Aqui você pode falar um pouco sobre você, sobre o site!

Publicidade

Sobre

Links úteis

error: O conteúdo está protegido !!