Ministério da Saúde vê risco de alta de hospitalizações por covid em setembro

O Ministério da Saúde admite que poderá haver alta nos casos de covid-19 e hospitalizações pela doença no mês de setembro. A preocupação se baseia no rápido contágio da variante delta e na diminuição da proteção da imunização de idosos, que foram os primeiros a serem vacinados.

A esperança do Ministério é que o avanço da vacinação impeça óbitos. A aplicação da terceira dose em imunossuprimidos e idosos pode ser uma saída. A informação é da colunista Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Outra iniciativa já anunciada é a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, acelerando a completa imunização.

Um estudo de pesquisadores da USP, da Uerj e da Ufrj mostra que 100 milhões de pessoas, ou quase a metade da população brasileira, ainda não estão completamente imunizadas. Isso permite que o vírus, potencializado pela variante delta, ainda circule de forma acelerada.

A velocidade de crescimento —tanto das coberturas de primeira dose quanto do esquema vacinal completo— aumentou consideravelmente nas últimas semanas. Embora progressivo, esse ritmo ainda é insuficiente para que se chegue à cobertura vacinal desejável, de pelo menos 90% da população imunizada com segunda dose até 31 de dezembro de 2021”, afirmam os pesquisadores Guilherme Werneck, Ligia Bahia, Jessica de Lima Moreira e Mário Sheffer.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print

Deixe um comentário

VEJA TAMBÉM:

Thalita Moema

Aqui você pode falar um pouco sobre você, sobre o site!

Publicidade

Sobre

Links úteis

error: O conteúdo está protegido !!