OAB decide que não aceitará advogados LGBTfóbicos de exercerem advocacia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aprovou, por unanimidade, uma proposta de Helio das Chagas Leitão Neto e contou com a relatoria de Carlos da Costa Pinto Neves Filho, que torna a violência contra pessoa LGBTQI+ idoneidade moral. 

Ou seja, a OAB não aceitará bacharéis em direito com histórico de violência contra LGBTs e não irão mais conseguir integrar o quadro de advogados da instituição. 

Se um bacharel de direito tiver agredido pessoas em razão de sua orientação sexual, identidade de gênero e expressão de gênero, não serão aceitos na Ordem, por mais que tenham feito o exame e passem. 

Na última segunda-feira 10, durante reunião da OAB, foi definido que a medida foi tomada por causa do aumento da violência contra essa população no país.

A OAB está de cara nova, e tem atuado bastante para garantir os direitos e manter o respeito dos indivíduos. Em maio deste ano, determinaram que profissionais com histórico de violência contra mulheres, idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência física ou mental, também não poderão se inscrever para os quadros.

É uma vitória ! 

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

VEJA TAMBÉM

Thalita Moema

Aqui você pode falar um pouco sobre você, sobre o site!

Publicidade

  • Mídia Kit
  • Anuncie
  • Contato

Sobre

  • Politica de privacidade
  • Termos de uso
  • Sobre o Blog

Links úteis

  • Politica
  • Notícias
  • Viagens