PF cumpre mandados em endereços de dono da Precisa Medicamentos

O empresário Francisco Maximiano e empresas ligadas a ele como a Precisa Medicamentos e Global Saúde estão na mira dessa operação deflagrada pela Polícia Federal, nesta terça, para apurar crimes de corrupção passiva e ativa, falsidade ideológica, estelionato, prevaricação e fraude em licitação no Ministério da Saúde.

Maximiano ganhou notoriedade por causa das falcatruas encontradas pela CPI da Pandemia em contratos de compra de vacina intermediados pela Precisa Medicamentos. O rolo desta terça, no entanto, é outro: a negociação de remédios de alto custo pelo Ministério da Saúde na gestão do atual líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, que comandou a pasta entre 2016 e 2018.

Os crimes investigados pela PF miram justamente o Departamento de Logística da pasta, que entrou na mira da CPI por suspeitas de pagamento de propinas.

Radar | VEJA

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print

Deixe um comentário

VEJA TAMBÉM:

Thalita Moema

Aqui você pode falar um pouco sobre você, sobre o site!

Publicidade

Sobre

Links úteis

error: O conteúdo está protegido !!