Quase metade do Senado apoia PEC do nepotismo de Styvenson Valentim

0

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) protocolou nesta terça-feira 06, a PEC do Nepostismo, de sua autoria, que proíbe de vez a contratação de parentes na administração pública do Brasil, seja em cargos políticos ou comissionados. Para dar entrada no documento são necessárias 27 assinaturas e Styvenson conseguiu 40 rubricas dos senadores.

Quase metade dos integrantes do Senado assinou uma PEC (proposta de emenda à Constituição) que, ao vedar a prática de nepotismo na administração pública, impediria a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), como embaixador em Washington.

Foram 40 assinaturas dos 81 senadores que assinaram a PEC apresentada pelo senador Styvenson Valentim (PODE-RN). O número é simbólico porque, para que o nome de Eduardo seja aprovado, é preciso ter voto favorável de metade mais um dos presentes em plenário. De acordo com a Folha, Ou seja, todos os senadores presentes e votando, seriam necessários 41 votos favoráveis. Antes de chegar ao plenário, a indicação de embaixador passa pela CRE (Comissão de Relações Exteriores), que dá um parecer meramente consultivo. Isso significa que, mesmo que a comissão rejeite o nome sugerido, a questão vai a plenário.

___________________________________

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here