Quase metade do Senado apoia PEC do nepotismo de Styvenson Valentim

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) protocolou nesta terça-feira 06, a PEC do Nepostismo, de sua autoria, que proíbe de vez a contratação de parentes na administração pública do Brasil, seja em cargos políticos ou comissionados. Para dar entrada no documento são necessárias 27 assinaturas e Styvenson conseguiu 40 rubricas dos senadores.

Quase metade dos integrantes do Senado assinou uma PEC (proposta de emenda à Constituição) que, ao vedar a prática de nepotismo na administração pública, impediria a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), como embaixador em Washington.

Foram 40 assinaturas dos 81 senadores que assinaram a PEC apresentada pelo senador Styvenson Valentim (PODE-RN). O número é simbólico porque, para que o nome de Eduardo seja aprovado, é preciso ter voto favorável de metade mais um dos presentes em plenário. De acordo com a Folha, Ou seja, todos os senadores presentes e votando, seriam necessários 41 votos favoráveis. Antes de chegar ao plenário, a indicação de embaixador passa pela CRE (Comissão de Relações Exteriores), que dá um parecer meramente consultivo. Isso significa que, mesmo que a comissão rejeite o nome sugerido, a questão vai a plenário.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

VEJA TAMBÉM

Thalita Moema

Aqui você pode falar um pouco sobre você, sobre o site!

Publicidade

  • Mídia Kit
  • Anuncie
  • Contato

Sobre

  • Politica de privacidade
  • Termos de uso
  • Sobre o Blog

Links úteis

  • Politica
  • Notícias
  • Viagens
error: O conteúdo está protegido !!